Os cordões dunares de Alvor e Meia-Praia formaram-se pela ação da areia e do vento. São as dunas que permitem a existência do sapal e da própria Ria de Alvor, da qual dependem uma grande diversidade de espécies, bem como as comunidades de pescadores e de mariscadores locais.
Ao longo deste passeio Ao Sabor da Maré, na parte mais desenvolvida da duna é possível observar uma vegetação semi-arbustiva de granza-da-praia, joina-dos-matos e cardo-rolador. A chilreta é uma das mais belas espécies de aves que frequentam as dunas e a laguna entre Abril e Setembro, com os seus voos picados sobre as águas, num estilo acrobático que é imitado nos meses de inverno pelo garajau. O pilrito-da-areia dá o seu próprio espetáculo, fazendo rápidos sprints sobre a areia para se alimentar no intervalo da rebentação das ondas.
Além das aves, enquanto segue Ao Sabor da Maré, arrisca-se a encontrar alguns dos animais mais comuns das dunas, micro-mamíferos e os seus predadores raposa e ouriço-cacheiro. Existem também alguns répteis como o sardão, a lagartixa-de-dedos-denteados e a cobra-de-escada.

Notas: Em caso de levar o seu animal de estimação para este passeio, tenha o cuidado de guiá-lo pela trela.


Tweet





Artigos Relacionados

Passeio Rocha - Alemão
  • Passeio Rocha - Alemão
Varandas Sobre o Mar
  • Varandas Sobre o Mar
Rocha Delicada
  • Rocha Delicada
Ligação À Via Algarviana
  • Ligação À Via Algarviana
Caminhos do Tempo
  • Caminhos do Tempo
Viagem Interior
  • Viagem Interior